Blog do Violão: Simplicidade a serviço da música!

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Simplicidade a serviço da música!

Nesse últimos anos andei meio perdido musicalmente falando, fiquei muito preocupado com harmonias e escalas, improvisos e fraseados, acordes e arpejos, o instrumentista tem que se vigiar o tempo todo pois a busca pelo virtuosismo excessivo e a vaidade matam o propósito maior da sua arte, a música.
Dai o cara (no caso eu) fica pirando em improvisações, em explicar o porque da escala naquele acorde etc etc..., quanta besteira!
São violões de marca, guitarras de marca, claro que um bom instrumento ajuda mas não podemos depender disso, ou alguém acha que o Baden Powell tinha um Ramires por isso ele tocava bem, ou o Paulinho Nogueira tinha um Godin midi?
Nada disso eles possuiam violões simples, com cordas simples, o Segóvia usava cordas de tripa de carneiro! alguém já escutou o som de uma corda, ou melhor de um violão daquela época, era muito tosco!rsss
Hoje temos todo conforto da vida moderna e ao invés de aproveitarmos isso para a música ficamos preocupados em ser o melhor do mundo! para com isso, eu já parei.
Encostei minha sofisticada guitarra elétrica e voltei com meu velho amigo de mais de 25 anos, o meu primeiro violão um Di Giorgio 18 série extra com um tampo de pinho suéco maciço é um timbre e volume que poucos violões conseguem, minha bandeira agora é a simplicidade a serviço da música.

5 comentários:

Ðaniel disse...

Oh professor,

Falou tudo, as vezes vamos nos prendendo a teorias e muitas tecnicas, equipamentos de todos os tipos. E esquecemos do fundamental, da arte, da musica.

Aline disse...

Concordo em gênero, número e grau. A música é grandiosa, o executador é um canal a serviço da arte. Sábio Galocha!

Dj Sheikão disse...

Apoiado!
virtuosidade não é sinônimo de qualidade musical! muitos conseguem ser virtuosos ao extremo, tocando várias notas por segundo e etc mas, de fato, a música não é boa.

abraços e continue sempre assim
obrigado!

JN disse...

Boa! Galocha, a simplicidade tambem é a minha bandeira.

Tou começando (com 48 anos) a tocar viola, tou gostando do seu trabalho.

Informática Acessível disse...

Tenho pensado sobre isso a tempos... No momento em que li este texto seu professor, que já considero como meu professor (rs!)... Tenho 21 anos, muita sede por estudo da música... mas pouca oportunidade... e via outros em busca de virtuozismo e pensava... será que devo ser assim? O importante é expressar bem na música em que tocamos e não tocar ' todas ' kkk, dominar inúmeros modos, escalas e demais conceitos harmônicos. A criatividade é o critério diferencial e seletivo nos músicos!